Quais as vantagens em se realizar o planejamento e confecção de guias e próteses através de um fluxo digital?

São inúmeras as vantagens, podemos destacar a precisão e previsibilidade, que já justificariam trabalhar de forma guiada que só o digital pode fazer. Mas vale ressaltar a importância de poder entregar para o paciente exatamente aquilo que foi planejado, apresentado e aprovado pelo mesmo.

Ou seja, é totalmente factível entregar um resultado final exatamente como fora planejado, sem ter que ficar ajustando ou modificando no curso do tratamento.

Isso diminui o tempo de trabalho, gerencia de forma assertiva possíveis erros, minimiza riscos, melhorando a performance do tratamento como um todo incluindo o resultado financeiro.

Qual a curva de aprendizado e custos para executar uma reabilitação sobre implantes (cirurgia e prótese) em um fluxo digital?

Essa é uma curva muito simples. Pois todo o conhecimento de planejamento e execução em implantodontia que já foi adquirido é o pré requisito. Ou seja, basta pensar de forma digital, como se fosse operar o paciente virtualmente, e partir desse entendimento, gerar as guias necessárias à execução.

A maior curva de aprendizado nesse sentido é a curva prática, necessária á utilização dos instrumentais e guias prototipados, que vem com o treinamento.

Quanto aos custos, não há uma mudança significante, partindo do principio que haverá uma substituição do analógico pelo digital, ou seja, no lugar de um enceramento analógico, teremos um enceramento digital, no lugar de uma provisória prensada, teremos uma fresada, no lugar de uma guia cirúrgica em acetato ou até mesmo em acrílico, teremos uma guia impressa muito mais precisa e segura.

IMG_3426

Ricardo Bertholdi

Graduado em Odontologia – UFES; Mestre em Implantodontia; Pós-Graduação UF – College of Dentistry – University of Florida; Especialista em Implantodontia; Professor ABO ES; DSD Instructor; ITI Co-Directorh; ITero Rol;

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Nome *